Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

I Like 2 Eat

I Like 2 Eat

21
Jan22

Panquecas de Pera

CS

270221928_952437815399984_7612812098050164187_n.jp

Nasci em Alcobaça, sou com muitoooooo orgulho da terra da fruta.

Maçãs e peras há muitas mas não tão doces e suculentas como as que vêm da zona oeste.

Cá em casa as peras estão no Top 3 das frutas que todos adoramos. Por isso aguardamos com ansiedade a chegada do Verão, que traz consigo peras em abundância, quando vou a casa do pai acabo, sempre, carregada de sacos a caminho de Lisboa.

A verdade é que não gosto de fruta demasiado madura, prefiro que esteja mais firme e com um toque mais ácido a contrastar com a doçura natural, principalmente, as peras.

Esta receita surgiu num dia em que tinha muitas peras a ficarem demasiado maduras, o desidratador não estava a dar conta do recado, e resolvi fazer panquecas.

E ficaram tão boas que repetimos sem parar até acabarem as peras! (Felizmente tem amigos com câmaras de frio, que as conservam por alguns meses).

A receita foi inspirada nas panquecas de maçã do Blog Põe-te na Linha.

Ingredientes

3 peras médias

2 ovos 

6 colheres de sopa de farinha de aveia

2 colheres se sopa de flocos de aveia finos (ver notas)

1 colher de sopa de azeite (ou óleo de coco)

1/2 colher de chá de fermento em pó

1 pitada de canela

Preparação Bimby

Colocar as peras, bem lavadas uma vez que vamos usar a pera inteira, no copo da Bimby e triturar 15 seg/Vel 5.

271602352_451893769803060_8210334918729838090_n.jp

Adicionar os ovos e triturar mais 10 seg/Vel 4.

Adicionar a farinha e os flocos de aveia, o fermento, a canela e o azeite e misturar 10 se/Vel 3.

Aquecer uma frigideira anti-aderente e preparar as panquecas, grandes para comer na hora pequenas para congelar e ter sempre prontas.

Preparação Tradicional

Triturar as peras, bem lavadas uma vez que vamos usar a pera inteira, com a ajuda da varinha mágica. Se não tiver varinha mágica pode sempre usar um ralador fino.

Adicionar os ovos ao puré de pera e bater bem com a ajuda de umas varas de arame.

Adicionar os restantes ingredientes e envolver  bem.

Aquecer uma frigideira anti-aderente e preparar as panquecas, grandes para comer na hora pequenas para congelar e ter sempre prontas.

271483786_974766480111784_7201955735416205313_n.jp

Notas

Adicionei os flocos de aveia para dar alguma textura e para que consiga fazer panquecas mais altas e com alguma estrutura. As panquecas sem os flocos ficam super fofinhas, quando digo super é mesmo super fofinhas, mas ficam mais baixinhas e acho que para os lanches ficam melhor assim.

Experimentem e vejam qual as que se adaptam melhor a Vós.

Também gosto da versão de panquecas de maçã da Dra. Maria Gama mas prefiro mil vezes com pera, pelo sabor e pela textura.

271662369_300772108677158_3817567323139760161_n.jp

17
Jan22

Panquecas de Banana e Aveia

Edição Lancheira

CS

271639598_354340726145147_7230525459619426036_n.jp

As escolas reabriram na segunda-feira passada.

Por um lado estava desesperada por esse momento, a minha sanidade mental necessitava de um retomar à "normalidade", se é que isso ainda existe. Por outro, custa-me, sempre, deixar de ser mãe a tempo inteiro, mesmo com muitas birras à mistura e já estando com as doses de paciência na reserva.

Sou uma cuidadora, no sentido de gostar de cuidar dos que me rodeiam, de mimar, de nutrir, corpo e alma. Esse meu lado toma proporções maiores quando se trata dele.

 

 

10
Dez21

Folhados de Salsicha

Petiscos e Entradas - Parte II

CS

260894812_581646346403102_1573031245397919337_n.jp

Quem me conhece sabe que não há festa minha sem folhados, de variados tipos.

Acho que são o tipo de aperitivo que fica sempre bem, tanto para começar a refeição como para um lanche ajantarado ou uma refeição volante. Que agrada tanto aos mais novos como aos mais velhos.

Se for uma festa mais longa, daquelas que começam ao almoço e se estendem pela tarde, surpreenda os seus convidados com uns folhados quentinhos, acabados de sair do forno, com uma massa estaladiça e dourada.

 

07
Dez21

Bolachas de Aveia e Batata Doce

CS

260363348_592631458610156_5242870617710502027_n.jp

Estas devem ser as bolachas mais fáceis de sempre.

Levam dois ingredientes, ficam super bonitinhas, não levam uma grama de açúcar e, a quem importar, são gluten free!

Esta receita surgiu num dia em que me sobrou batata doce laranja cozida.

Como tenho de enviar pequenos reforços para o Colégio do mini, resolvi dar-lhe um novo propósito.

A ideia era fazer as Bolachas de Batata Doce e Coco mas, no meio de todos os cozinhados que ocorreram nesse dia ,queria algo bem mais simples e rápido, que não necessitasse de esticar e cortar.

Resolvi experimentar triturar a batata doce (na Bimby ou com a varinha mágica), misturar flocos de aveia, até ficar com uma massa espessa mas sem ficar seca, e deixar hidratar durante 30 minutos, no mínimo.

Com as mãos, moldei as bolachas, coloquei num tabueiro forrado com papel vegetal e levei ao forno, pré-aquecido a 180ºC.

A receita, se é que isto chega a ser uma receita, é tão fácil que não vou separar em ingredientes e procedimentos.

Apenas uma nota importante, guardar no frio, pela sua natureza ganham bolor ao fim de alguns dias. Conservo-as no frio num frasco hermético. O máximo que duraram foi uma semana, antes de serem devoradas, pelo que não sei quanto tempo durariam conservadas desta forma.

02
Dez21

O Brownie de Chocolate

CS

263156329_206250295001610_985035695791567362_n.jpg

Os brownies estão entre um bolo de chocolate húmido e uma barra de chocolate.

Os melhores são suaves e húmidos por dentro, derretem na boca e não sabem a farinha. Como bónus ainda têm uma camada superior e as laterais crocantes mas sem perder aquela elasticidade.

Quando encontro brownies, com aspecto de corresponder a estas características, não lhes resisto. Quase sempre acabo desiludida. Ou são demasiado doces ou secos, massudos, com demasiada manteiga.

 

19
Nov21

Pequeno Bolo de Chocolate

CS

257692340_2078012435695591_6197684283259928479_n.j

Todos nós temos aqueles dias em que nos apetece uma fatia de bolo. Uma fatia de bolo indulgente e pecaminoso.

A questão é que após duas ou três fatias, o desejo ficou satisfeito e o que resta do bolo fica a secar no frigorífico ou na bancada.

Alguns congelo, outros ofereço mas há ainda uma fracção que acaba no lixo. Não lido bem com o desperdício.

Por isso quando encontrei esta receita num post do Instagram percebi que era a solução perfeita. Bolos mais pequenos, sobremesas e doses menores. 

 

 

19
Out21

Petiscos e Entradas - Prelúdio

CS

Sou uma pessoa de petiscos.

A ideia de um jantar com petiscos partilhados, com umas bebidas a acompanhar e muita conversa, é a minha noção de almoço/lanche/jantar perfeito.

Principalmente, quando temos tempo, quando as horas passam devagar.

Gosto de marisco acompanhado de pão torrado com manteiga (se for de alho e ervas melhor ainda).

Gosto de comer entradas nos restaurantes.

Gosto de servir entradas nos almoços e jantares que dou em casa. Mesmo que depois sobre 80% da refeição principal.

Gosto de me dedicar a esses pequenos prazeres, eles mostram aos nossos convidados que nos dedicámos a essa refeição e a eles.

Quando fomos viver juntos (ainda era só ao fim de semana), os primeiros convidados foram dois casais de amigos, que tal como nós gostam das coisas boas da vida. Por isso quisemos elevar a fasquia. Preocupamo-nos tanto com as entradas, e com as sobremesas, que ficámos sem tempo para o prato principal, acabámos a jantar frango de churrasco.

Mas fiz rissóis (ainda sem Bimby), que ficaram óptimos, vale pelo esforço, certo? E fiz um gelado de Doce de Leite que é só maravilhoso, tenho de partilhar a receita aqui!

Os nossos pais foram lá a casa jantar pela primeira vez no Halloween, planeamos a decoração e a refeição toda à volta do tema, acabámos a noite exaustos mas super felizes! (Os pais ainda levaram marmitas para casa, porque nos excedemos nas entradas e ficaram os 80%, numa clara inversão de papeis).

Claro que nunca mais me aventurei a fazer rissóis para um jantar de 6 pessoas, as críticas foram óptimas mas dá muito trabalho e nós temos de ser práticos.

Há coisas que nunca faltam, a tábua de queijos, as azeitonas temperadas, com pão variado, tostas.

Mas depois há todo um universo de: cogumelos recheados, bola de carnes, ovos mexidos com espargos e alheira, folhados de queijo de cabra com nozes e doce de abóbora ou mel, folhados de salsichas com um twist alemão, as Moelas que já mostrei aqui, umas Pataniscas à moda da minha mãe, super leves, patê de delícas do mar e atum ou de queijo de cabra. E o pão de alho express? Que faz sempre um brilharete!

Como ia ser um post demasiado longo, vou partilhar nos próximos dias algumas destas receitas, sempre que tiver uma nova partilho também, mantendo o título para ser fácil de procurar e identificar.

Que o regresso à normalidade, seja o regresso dos jantares de amigos, dos almoços de família, de convívios que nos façam felizes.

À nossa barriguinha e à nossa "alma" também!

21
Set21

Pão de Cogumelos

CS

241874140_1047078989380691_9156351028839521953_n.j

Passei de consumidora a devoradora de cogumelos.

E é com tristeza imensa que digo que o meu mini comilão que come tudo o que lhe oferecemos, não gosta de cogumelos. Mas a mãe gosta, o pai aprendeu a gostar, tenho esperança que no futuro ele passe a gostar também.

Uma destas semanas, aproveitando uma promoção, fiz uma encomenda gigante de um dos meus cogumelos preferidos aos Cogumelos Serra da Lua, Pleurotos Cinzentos. Carnudos e Suculentos.

 

 

17
Set21

Queques de Pinacolada - Ananás e Coco

CS

241893314_1284966741952857_2370905750284847762_n.j

Todas as vezes que oferecia abacaxi ao mini ele recusava. Não gostava da acidez.

Não deixei de comprar e de lhe oferecer, sempre sem sucesso.

O calor trouxe abacaxi mais doce e aromático. Voltei a oferecer há umas semanas e ele não só comeu, como passou a pedir imensas vezes.

Numa das vezes em que o estava a descascar, percebi que estava a descartar uma parte significativa da fruta.

Comecei a pesquisar o que podia fazer com as cascas e só me surgiram sumos, chá e bolos que eram regados com uma calda de açúcar, aromatizada com as ditas cascas.

 

 

Mais sobre mim

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Redes Sociais

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub