Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

I Like 2 Eat

I Like 2 Eat

04
Mar21

Charlotte de Ananás do Zé

CS

156825862_828012881260009_1044933501190456671_n.jp

Ontem faleceu um colega de trabalho.

Tínhamos em comum o gosto pela cozinha, pela comida em geral.

O entusiasmo com que falava dos seus dotes culinários e das suas experiências gastronómicas, era de genuíno prazer.

Havia uma receita que aparecia uma e outra vez nas suas conversas, a Charlote de Ananás.

Por isso ontem, resolvi que o ia homenagear à minha maneira, na cozinha. No sítio onde ele era um bocadinho mais feliz.

A receita não é a dele, porque nunca lhe perguntei qual era (falha grave), resolvi fazer um mix entre a versão da receita que a minha mãe (sem ovos) e a tradicional (com ovos).

Ficou uma sobremesa bonita, leve, arejada. A ideia inicial era fazer numa forma alta mais pequena, como era bastante creme, mudei a forma mas para a próxima vou seguir a ideia inicial.

Se não fosse o simbolismo dela teria aperfeiçoado a receita, esteticamente, antes de a partilhar. Mas hoje é o dia!

Ingredientes

1 embalagem de gelatina de ananás (1 litro)

4 ovos

2 pacote de natas

3 colheres de sopa de açúcar (ajustar mediante o açúcar da calda de ananás)

1 lata de ananás (usei Cister por ter pouco açúcar adicionado)

Palitos "La Reine" q.b.

Fatias de bolo q.b. (opcional)

Preparação

Retirar a calda do ananás para um copo medidor medir e reservar (obtive 250 ml). Ferver água até completar a quantidade de 500 ml.

Dissolver a gelatina na água quente e adicionar a calda de ananás e reservar até arrefecer por completo mas antes de começar a solidificar.

Separar as claras das gemas e bater as claras 4 min/Vel 3,5, com a borboleta, a meio do tempo adicionar 1 colher de açúcar. Reservar.

Colocar um pacote de natas no copo e bater à velocidade 3,5, com a borboleta até ficarem batidas.

Adicionar as gemas ao copo, sempre com a borboleta, e o restante açúcar e bater 4 min/37º/Vel 2,5.

Programar 30 seg/vel 2 e em fio adicionar a gelatina à mistura das gemas (usei um jarro medidor para ser mais fácil).

Colocar a mistura numa taça grande, adicionar primeiro as natas batidas e depois as claras. Deverá obter uma mistura espumosa.

Preparar a uma forma de fundo amovível e forrar o fundo com o bolo (ou palitos La Reine) e dispor metade do ananás partido ao pedaços.

156535555_764656117504423_8750506558976464239_n.jp

Forrar a lateral da forma com os palitos La Reine, fui molhando a lateral dos palitos para os unir, usei acetado para que a forma ficasse mais alta.

156461359_146923217284183_6991162137554802924_n.jp

Reservar alguns pedaços de ananás (+/- 2 rodelas) e dispor os restantes por cima do creme.

Colocar a mistura de gelatina na forma e levar ao frio, pelo menos 3 horas.

Bater o outro pacote de natas e colocar por cima da Charlote, com o restante ananás.

Servir e saborear esta sobremesa, que para mim vai ser sempre a Charlote do Zé e me vai saber sempre a saudade.

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Redes Sociais

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub